Quando se trata de uma alimentação saudável, questões de saúde e perda de peso dois conceitos são muito ouvidos: índice glicêmico e carga glicêmica.

Para explicar melhor a carga glicêmica, que é o que precisamos aplicar em nossa alimentação diária, é importante sabermos sobre o índice glicêmico.

Índice Glicêmico

É a medida da velocidade que um carboidrato é absorvido pelo organismo e se torna glicose no sangue. Quanto maior o índice glicêmico de um alimento, mas rápido ele se torna açúcar em seu sangue, causando o que chamamos de pico de glicemia, estimulando a produção de insulina pelo pâncreas e fornecendo energia rapidamente. Vale lembrar que esse pico tem duração curta, assim como a energia que ele gera.

Na prática o que acontece é que organismo libera grandes quantidades de insulina para tentar manter os níveis de glicose no sangue dentro de limites normais, este aumento na produção insulínica contribui para menor saciedade após as refeições, podendo levar ao consumo excessivo de alimentos nas refeições seguintes.

Carga glicêmica

Não mede a velocidade de absorção do açúcar pelo organismo e sim a qualidade e quantidade de carboidratos presentes em um alimento ou refeição. Existe uma fórmula capaz de calcular a carga glicêmica de cada ingrediente. Mas mais importante do que o cálculo de cada item separadamente, é a combinação dos ingredientes ou porções de cada refeição, pois assim é possível definir a carga glicêmica dela como um todo.

Itens como fibras, principalmente as solúveis presentes em alguns cereais como linhaça, chia, frutas e legumes, proteínas e as “gorduras boas”, presentes em oleaginosas, ajudam a reduzir a carga glicêmica da alimentação. Muito mais do que ingredientes isolados, a combinação inteligente deles fará com que você tenha uma refeição balanceada e saudável.

O grande benefício de uma alimentação com carga glicêmica reduzida é que a absorção gradual de açúcar no sangue e produção de insulina, mantém a sensação de saciedade por mais tempo e auxiliando no controle de peso e ingestão exagerada de alimentos durante as refeições.

Optar por alimentos integrais, naturais, sempre com o mínimo de processamento, garante que você mantenha quantidades de fibras, proteínas e lipídeos para equilibrar a carga glicêmica dos alimentos ingeridos.

Segundo a Organização Mundial de Saúde, uma alimentação com baixa carga glicêmica possivelmente diminui o risco para o desenvolvimento do diabetes do tipo 2, obesidade, doenças cardíacas e câncer.

Quando for analisar um alimento industrializado, pronto para o consumo é muito importante não se prender apenas as calorias do produto. As calorias não revelam a qualidade do alimento e nem os efeitos em nosso corpo, no curto e longo prazo.  Análise a composição dos ingredientes e tabela nutricional como um todo.

Mantenha uma ingestão de porções condizentes com as necessidades de seu corpo. Cada pessoa tem necessidades diferentes e que o auxílio de profissionais é importante!

Todos os produtos da Bianca Simões Cozinha Natural tem baixa carga glicêmica, isso por que nos preocupamos com a combinação dos ingredientes, e como já vimos no texto a cima, faz toda a diferença.